1º Reis - 1º Livro dos Reis

Capítulo: 13

Por ordem do Senhor um homem de Deus foi de Judá a Betel, quando Jeroboão estava em pé junto ao altar para queimar incenso.
Naquele mesmo dia o homem de Deus deu um sinal: "Este é o sinal que o Senhor declarou: O altar se fenderá, e as cinzas que estão sobre ele se derramarão".
Quando o rei Jeroboão ouviu o que o homem de Deus proclamava contra o altar de Betel, apontou para ele e ordenou: "Prendam-no!" Mas o braço que ele tinha estendido ficou paralisado, e não voltava ao normal.
Além disso, o altar se fendeu, e as suas cinzas se derramaram, conforme o sinal dado pelo homem de Deus por ordem do Senhor.
Então o rei disse ao homem de Deus: "Interceda ao Senhor, o seu Deus, e ore por mim para que meu braço se recupere". O homem de Deus intercedeu ao Senhor, e o braço do rei recuperou-se e voltou ao normal.
O rei disse ao homem de Deus: "Venha à minha casa e coma algo, e eu o recompensarei".
Mas o homem de Deus respondeu ao rei: "Mesmo que me desse a metade dos seus bens, eu não iria com você nem comeria ou beberia nada neste lugar.
Por isso, quando ele voltou, não foi pelo caminho por onde tinha vindo a Betel.
Ora, havia um certo profeta, já idoso, que morava em Betel. Seus filhos lhe contaram tudo o que o homem de Deus havia feito naquele dia e também o que ele dissera ao rei.
O pai lhes perguntou: "Por qual caminho ele foi?" E os seus filhos lhe mostraram por onde tinha ido o homem de Deus que viera de Judá.
Então disse aos filhos: "Selem o jumento para mim". E, depois de selarem o jumento, ele montou
e cavalgou à procura do homem de Deus, até que o encontrou sentado embaixo da Grande Árvore. E lhe perguntou: "Você é o homem de Deus que veio de Judá?" "Sou", respondeu.
Então o profeta lhe disse: "Venha à minha casa comer alguma coisa".
O homem de Deus disse: "Não posso ir com você nem posso comer pão ou beber água neste lugar.
E o homem de Deus voltou com ele e foi comer e beber em sua casa.
Enquanto ainda estavam sentados à mesa, a palavra do Senhor veio ao profeta idoso que o havia feito voltar
Quando o homem de Deus acabou de comer e beber, o profeta idoso selou seu jumento para ele.
No caminho, um leão o atacou e o matou, e o seu corpo ficou estendido no chão, ao lado do leão e do jumento.
Algumas pessoas que passaram viram o cadáver estendido ali, com o leão ao lado, e foram dar a notícia na cidade onde o profeta idoso vivia.
Quando este soube disso, exclamou: "É o homem de Deus que desafiou a palavra do Senhor! O Senhor o entregou ao leão, que o feriu e o matou, conforme a palavra do ­Senhor o tinha advertido".
O profeta disse aos seus filhos: "Selem o jumento para mim", e eles o fizeram.
Ele foi e encontrou o cadáver caído no caminho, com o jumento e o leão ao seu lado. O leão não tinha comido o corpo nem ferido o jumento.
O profeta apanhou o corpo do homem de Deus, colocou-o sobre o jumento e o levou de volta para Betel, a fim de chorar por ele e sepultá-lo.
Ele o pôs no seu próprio túmulo, e se lamentaram por ele, cada um exclamando: "Ah, meu ir­mão!"
Depois de sepultá-lo, disse aos seus filhos: "Quando eu morrer, enterrem-me no túmulo onde está sepultado o homem de Deus; ponham os meus ossos ao lado dos ossos dele.
Pois a mensagem que declarou por ordem do Senhor contra o altar de Betel e contra todos os altares idólatras das cidades de Samaria certamente se cumprirá".
Mesmo depois disso Jeroboão não mudou o seu mau procedimento, mas continuou a nomear dentre o povo sacerdotes para os altares idólatras. Ele consagrava para esses altares todo aquele que quisesse tornar-se sacerdote.
Esse foi o pecado da família de Jeroboão, que levou à sua queda e à sua eliminação da face da terra.